voltar para a página-site da escritora Meire       voltar para a página inicial

 

 

(Leonid Afremov, sd, Chuva e Bruma)

 

 

— Está querendo dizer que o corpo teria se transformado em um supercondutor???
A sala ficou quieta para ver a reação de Antonella que, imperturbável, simplesmente apertou o botão para um novo slide onde estavam notados vários artigos científicos.
— Obrigada por falar disto: era meu próximo ponto. Já foram criados mais de vinte supercondutores a temperatura ambiente, alguns funcionando até mesmo a quarenta e nove graus Celsius. Estudando as estruturas das moléculas e características de emparelhamento dos elétrons especiais, chamados pares de Cooper, um físico diz ter encontrado no corpo humano diversas estruturas que apresentam características que preenchem as condições para serem supercondutores.

 

 

 

O Arco-Íris e o Sudário

(trechos do livro O Fim do Karma)

por Meire Yamaguchi

 

A CIÊNCIA DO PERDÃO
Paris, França

— Descobri uma coisa incrível nessa viagem – continuou Antonella.
— Me conta! – Catherine nem mais prestava atenção no seu pedaço de galinha bourguignone, esperando as palavras da amiga.
— Se o que me contaram é verdade, o corpo pode chegar a um tal nível de energia que desencadeia um processo atômico, ao ponto de modificar sua substância e se transformar em luz!
Catherine, com toda sua sapiência, não acreditava em seus ouvidos!
— Você está brincando!
— E tem mais! O Sudário seria a única prova existente desse fenômeno. Jesus teria ativado o que os budistas tibetanos chamam de Corpo Arco-Íris, o estágio mais avançado do corpo físico. O que impressiona é que, para os budistas, isso é o resultado de um desenvolvimento espiritual.

.....
— Espere aí, Antonella. A primeira coisa que temos que fazer é definir o que é perdoar! Perdoar não é esquecer ou concordar com o que fizeram com a gente. Também não é se reconciliar. Para isso seria necessário que as duas pessoas pudessem perdoar e não podemos controlar as emoções dos outros! Perdoar também não é amar incondicionalmente. Significa apenas não sentir mais emoções negativas pelo outro.
Catherine fez uma pausa. Sabia que o perdão era associado com culpa e derrota. Séculos de culpabilização em nome do perdão haviam afastado as pessoas do principal ensinamento de Jesus.
— Perdoar é deixar de se machucar com o que fizeram conosco.


O FIM DO KARMA INDIVIDUAL
São Paulo, Brasil

Cristina viu isso tudo como focos de energia cristalizadas em ódio e injustiça e que se materializaram para ela com a reação do homem ao quebrar sua janela.
— Você não precisa detê-los mais. Deixe-os partir. Deixe-os partir – continuou a voz.
Agora eram milhares de imagens que se sobrepunham umas às outras: guerras, traições, fogo, assassinatos, sacrifícios, temor, enganos...
Cristina caiu em um estado de letargia, presa em um pesadelo sem fim. Os minutos se sucederam. Seu corpo era trespassado por emoções infinitas. As imagens finalmente pareceram se organizar em uma sequência coerente de fatos entrelaçadas por um fio. Ela revivia vidas e vidas, redescobrindo sua própria história. Reconheceu seu egoísmo, uma violência que não julgara possível e, principalmente, sua própria ignorância. Ignorância ao julgar pessoas, criando verdadeiros crimes para impor a sua verdade! Agora Cristina podia ver tudo. O grande castigo era conhecer o resultado de suas escolhas, falsas e fúteis. Egoístas e limitadas.
Em prantos, pediu perdão a si e para todas as suas vítimas.


CONFIRMAÇÕES
Dolomitas, Itália

O Santo Sudário trazia a poderosa informação de que o homem podia passar por transformações reais nunca antes aceitas como possibilidade para o comum mortal. Se fosse apenas homem comum, seria uma prova do potencial que um ser humano poderia alcançar. Se fosse Jesus, confirmaria a realidade da ressurreição Dele, que se denominava “Filho do Homem”.
Essa informação havia sido enviada como uma flecha para a humanidade atual à beira da autodestruição. Apenas a tecnologia e a ciência moderna poderiam desvendar o que ocorreu naquele momento. E a Bíblia, ou os apócrifos – livros de relatos da vida de Jesus que foram desconsiderados pela Igreja Católica – poderiam explicar. Ela dava a chave da salvação: conhecer a si mesmo, curar todas as feridas emocionais e transformar-se em luz. Deus não joga dados, pensou Antonella.


CIÊNCIA E SABEDORIA
Paris, França

A sala de conferência do Collège de France em Paris estava lotada e a expectativa alta, pois era o fechamento de três dias de colóquios com os grandes cientistas e humanistas do momento. Uma verdadeira refundação do pensamento humano. A responsabilidade de Antonella era imensa. Seu objetivo era unificar a sabedoria do Oriente com a ciência do Ocidente. O mundo precisava integrar os conhecimentos para poder encarar os desafios de uma Terra em decomposição. Diversos jornalistas tentaram falar com Antonella antes da conferência, sem sucesso. Isso deveria esperar para depois.
Depois que o furacão passar.

....
Um jovem de óculos mexia nervosamente as pernas cruzadas e mudava de posição. Percebia-se que estava visivelmente perturbado com o que estava sendo exposto. Até que não aguentou essa última insensatez de Antonella e indo totalmente contra as convenções, que proíbem a interrupção do palestrante sem a autorização expressa deste, perguntou num ar debochado.
— Está querendo dizer que o corpo teria se transformado em um supercondutor???
A sala ficou quieta para ver a reação de Antonella que, imperturbável, simplesmente apertou o botão para um novo slide onde estavam notados vários artigos científicos.
— Obrigada por falar disto: era meu próximo ponto. Já foram criados mais de vinte supercondutores a temperatura ambiente, alguns funcionando até mesmo a quarenta e nove graus Celsius. Estudando as estruturas das moléculas e características de emparelhamento dos elétrons especiais, chamados pares de Cooper, um físico diz ter encontrado no corpo humano diversas estruturas que apresentam características que preenchem as condições para serem supercondutores. Entre essas estruturas estão o DNA e a mitocôndria, organelas dentro das células que produzem energia. Mas as estruturas mais interessantes são os microtúbulos, formadores do esqueleto das células.

ILUMINAÇÃO
São Paulo, Brasil

— Non puoi... Não pode fazer isso comigo! Fique ainda um pouco, per favore... Com a voz embargada, o coração doendo, tentava dissuadir a morte de levar sua amada...
— Quanto? A eternidade não é o suficiente? Você sabe que nunca o deixarei. Estarei sempre no seu coração e você poderá me sentir ali – sussurrava com um leve sorriso nos lábios.
— Um dia, dois dias... Por favor! – Ele a abraçava sentindo a fragilidade daquele corpo quase etéreo.
— Parece com uma velha canção francesa... “Un jour, deux jours... Laissez-moi, encore un peu, mon amoureux... ” (“um dia… dois dias… deixe-me, ainda um pouco, o meu amado…”). Cantarolava baixinho como que para embalá-lo em uma cantiga e diminuir sua dor por vê-la partir...
— Meu amor... Te amo, te amo! Não me abandone aqui...
No entanto, a vida de Cristina estava completa. Nenhuma hora, dia, meses ou anos para acrescentar nesses momentos que se tornaram eternos. Ele não poderia pedir-lhe para ficar para preencher um vazio que era dele. Esse amor ele deveria encontrar em si mesmo.
Os primeiros acordes da Marcha Fúnebre de Chopin, na qual vinha trabalhando há semanas, começaram a martelar no espírito de Dario. Seu coração seguia o compasso pesado e triste.
O corpo de Cristina, tão vivo há apenas algumas horas, se tornara calmo, calmo demais. Sua respiração estava mais leve, como se sumisse no ar que vinha da janela entreaberta naquela manhã fria de outono.