Depressão Não é Novidade

(Terceira parte da História da Depressão – Pós Renascimento)

 

                                         por Prof. Dr. Kalil Duailibi

Robert Burton (8 de fevereiro de 1577 – 25 de janeiro de 1640) Acadêmico inglês e vigário da Oxford University, autor de uma obra que o tornou muito conhecido, por seu pioneirismo no estudo das doenças mentais: "The Anatomy of Melancholy", de 1631

Andreas Vesalius – Bruxelas, 31 de dezembro de 1514 — Zákinthos, 15 de outubro de 1564 –  foi um médico belga, considerado o “pai da anatomia moderna”. Foi o autor da publicação De Humani Corporis Fabrica, um atlas de anatomia publicado em 1543. Vesalius era um pouco pobre no começo, mas, depois, com suas obras, se tornou um dos artistas mais importantes, porque inventou teorias e deu inspiração a alguns pintores como Da Vinci.

 

 

 

O Humanismo renascentista, livre para pensar, tenta abandonar a antiga postura maniqueísta da mente dividida na constante batalha entre Deus e o diabo e olha com mais atenção não apenas para o orgânico, mas para a perspectiva filosófica e psicopatológica do homem que sofre.

 

É a loucura um problema Espiritual ou Médico? 

 

Destaca-se o nome de Robert Burton (1557 – 1640), que assume postura bastante ambígua, talvez dicotômica. É a loucura um problema espiritual ou médico? Lista entre as causas da melancolia, além da idade avançada, o temperamento, a hereditariedade e até a possibilidade de ser causada secundariamente por afecções de outras partes do corpo, agindo no cérebro (um grande avanço!). Mas ainda herdeiro do homem medieval, inclui também causas sobrenaturais, como Deus, diabo, mágicos, bruxas e questões astrológicas entre as possibilidades etiológicas.

 

Ascensão do Racionalismo

 

O século XVIII marca a definitiva (ou quase) superação e declínio do dogmatismo religioso e a ascensão do racionalismo.

Esse período, na medicina, mostra um conhecimento cada vez mais desenvolvido da anatomia humana continuando a linha apresentada por Andreas Vesalius no século XVI. Os anatomistas da época mostram-se excelentes artistas e, capitalizando os avanços da imprensa, elaboram esplêndidos atlas de anatomia.

 

A partir da segunda metade do século XVIII, as idéias psiquiátricas são profundamente influenciadas pela filosofia empirista de John Locke (1632-1704) e de seu seguidor Etienne Condillac (1715-1780).

 

John Locke, um dos mais influentes, senão o mais influente entre os filósofos ingleses do século XVIII, recebeu treinamento em ciência, filosofia e medicina. Identifica apenas as experiências como fontes de conhecimento. O cérebro, afirma, ao nascer é uma tábua rasa, em que o mundo das experiências vai imprimindo gradualmente suas impressões. O cérebro organizaria ativamente essas experiências mediante associação de idéias, chegando ao resultado final, o conhecimento.

 

Desproporcional Manifestação de Emoções?

 

A mais influente contribuição do século, foi trazida pelo médico escocês William Cullen (1710-1790). Influenciado pelas idéias de Locke, foi o primeiro a empregar o termo neurose para mais de 700 condições médicas que iam de artrite à epilepsia e aos quadros ansiosos.

 

A “loucura”, denominada por Cullen como vesania, um subtipo de neurose, seria uma inadequada e apressada associação de ideias que levaria a falsos julgamentos e estes a uma manifestação desproporcional de emoções, portanto primariamente uma perda da faculdade de julgar a realidade adequadamente; todo o resto, as alterações do apetite (pica, bulimia, polidipsia), os distúrbios da sensopercepção (como alucinações) e as alterações afetivas seriam apenas distúrbios secundários.

 

 

John Locke (Wrington, 29 de agosto de 1632 — Harlow, 28 de outubro de 1704) filósofo inglês e ideólogo do liberalismo, al. Em oposição ao Cartesianismo, ele sustentou que nascemos sem ideias inatas, e que o conhecimento é determinado apenas pela experiência derivada da percepção sensorial.

 

William Cullen – 15 de abril de 1710, Hamilton, 5 de fevereiro de 1790, Edimburgo  – químico e psiquiatra britânico. Iniciou em 1726 curso de artes e estudos gerais na Universidade de Glasgow. Interessado em medicina, foi aprendiz de cirurgião apotecário com John Paisley, em Glasgow.

 

 
 

voltar para a página do Dr.Kalil