voltar para a página-site do Dr. Francisco Pacca

 

Dentista: um aliado na quimioterapia.
por Dr. Francisco Pacca

 
 

 

(Dali, 1939, Bailarina em uma cabeça)

 

 

 

 

 

Se você vai iniciar um tratamento quimioterápico para qualquer tipo de câncer, lembre-se de consultar o dentista pelo menos duas semanas antes.

A quimioterapia utiliza medicamentos que matam as células cancerígenas, mas pode também causar danos às células normais, incluindo as da boca. É claro que os efeitos da quimio boca não são iguais para todos os pacientes e nem todos os efeitos vão acontecer com todos os pacientes. Isso tudo vai depender desde o tipo de medicamento utilizado no tratamento quimioterápico até a própria condição física do paciente. Esses problemas podem acontecer também apenas durante o tratamento ou por um curto período de tempo após o tratamento.

Mas, de qualquer modo, podem ocorrer problemas com a gengiva, com a mucosa bucal, com as glândulas salivares e também com os dentes.

Quanto mais saudável estiver sua boca, menor a possibilidade de ocorrerem problemas mais graves como consequência da quimio. Por isso, é importante consultar o dentista pelo menos duas semanas antes do início do tratamento quimioterápico. Nem todos os efeitos da quimio sobre a sua boca podem ser evitados, mas se você já tiver problemas com a saúde bucal, mais problemas terá por causa da quimio.

As complicações que podem acontecer incluem a boca seca, lesões doloridas dentro da cavidade bucal, hipersensibilidade nos dentes, cárie dentária que evoluirá muito rapidamente e dificuldade para engolir. Como já dissemos antes, nem tudo isso ocorre com todos os tratamentos e nem tudo isso ocorre ao mesmo tempo.

O dentista sabe como prevenir maiores desconfortos. Existem produtos e técnicas para minimizar cada uma dessas condições. Por isso, antes de iniciar seu tratamento contra o câncer, faça do seu dentista um dos seus melhores aliados.