voltar para a Página-Site da Dra. Flávia

 

Um filho logo depois do outro?

Contracepção pós-gravidez - por Dra. Flavia Fairbanks

 

 

 

Uma publicação da revista Obstetrics&Ginecology destaca os estudos que analisam o período pós-parto em mulheres que não amamentam. A conclusão é que essas mulheres voltam a ovular e tem grande chance de engravidar logo em seguida ao nascimento de seu bebê.

A ovulação, depois do parto, começa entre 45 e 94 dias e a maioria dessas primeiras ovulações, segundo esses estudos, não vai acabar em gravidez.

Geralmente, para as novas mães, ficar grávida rapidamente não faz parte dos planos; porém, o encantamento com o filho é tão grande que ela pode deixar de se preocupar com essa importante questão e acabar sendo surpreendida. Por isso os profissionais de saúde que fizerem o acompanhamento devem considerar essa possibilidade e alertá-la constantemente.

No entanto, outro alerta é necessário: alguns tipos de anticoncepcionais, se usados logo após a gravidez, podem aumentar o risco da formação de coágulos sanguíneos, pela combinação, dos estrógenos presentes nesses medicamentos, com os hormônios do período pós-gravidez.

Com base nesses dados, a OMS (Organização Mundial de Saúde) determinou que os
benefícios de usar anticoncepcionais que contenham estrógenos e progesterona, três semanas após o nascimento, superam os eventuais riscos.

Aquelas que estão amamentando têm chances muito baixas de conceber e a maioria daquelas que não estão amamentando não ovularão novamente até seis semanas após o parto. Mesmo assim, existe o risco de engravidar em menos tempo.

Por tudo isso, é importante conversar com o médico ginecologista sobre
os riscos e os benefícios de uso do anticoncepcional depois do nascimento do bebê, tanto para as mães que estão amamentando (onde os riscos são mínimos) quanto as que não amamentam regularmente.
 

 

(Bouguereau, década 1900, Dois filhos)