VOLTAR PARA A PÁGINA DA DOUTORA

 

Mitos sobre o Câncer do Intestino

por Dra. Angelita Gama

 

Excesso de gordura corporal está ligado ao risco de desenvolvimento do câncer do intestino.

O fumo não tem relação com o câncer colorretal – mito

- o cigarro não é só câncer de pulmão. Fumantes tem, em relação aos não fumantes, 25% de chance a mais de desenvolver um câncer no intestino.

 

A presença de pólipos no intestino é sinal de câncer – mito

Os pólipos são de fato crescimentos anormais no intestino. Quando retirados diminuem em muito a chance de câncer. Para se transformar em câncer um pólipo leva, em média, 10 anos.

 

Quem tem câncer colorretal tirá que retirar todo o intestino(colonostomia) e passará a usar uma bolsa - mito

Hoje, com o avanço das técnicas cirúrgicas e dos tratamentos, a colonostomia é um procedimento muito raramente necessário.

 

O álcool não está entre os causadores do câncer – mito

Além de outros problemas de saúde e da possibilidade de dependência o consumo de álcool pode aumentar até 60 vezes a chance de câncer no intestino.

 

O peso não tem nada a ver com isso – mito

Excesso de gordura corporal está ligado ao risco de desenvolvimento do câncer do intestino.

 

Sangramentos esporádicos são sempre hemorroidas – mito

Nem sempre. Se houver sangue nas suas fezes, procure um médico e faça os exames para detectar precocemente a doença, caso ela exista.

 

“Se na família não há caso de câncer do intestino, não corro risco” – mito

Em até 75% dos casos da doença, não há caráter familiar.

 

A doença só atinge maiores de 50 anos - mito

Lembre-se que a alimentação saudável é fundamental na prevenção do câncer e na saúde do intestino. Evite corantes, embutidos, carnes processadas, principalmente. Mais fibras e menos gorduras!

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Botero, família