voltar para a página-site da doutora

 

             Prof. Dra. Angelita Gama: De menina simples à Celebridade da Ciência

 

 

 

 

Ela nasceu na Ilha de Marajó e aos 7 anos a família se instalou em São Paulo, na Vila Mariana.

Em 1952, contrariando as expectativas da família, que pensava que ela seria professora, Angelita entrou na Faculdade de Medicina da USP, tendo sido aprovada em sétimo lugar.

Naquele tempo eram poucas mulheres médicas.

No último ano do curso descobriu que a cirurgia era o seu caminho. Quando ela se inscreveu para o concurso de residência em cirurgia o médico responsável lhe disse que ela não deveria tirar a oportunidade de um rapaz ganhar a vaga, já que ela logo se casaria e desistiria da carreira para cuidar da casa e dos filhos.

Angelita se tornou a primeira mulher cirurgiã a conquistar a cadeira de Professora Titular em Cirurgia, na USP.

 

Renunciou à maternidade para se dedicar à carreira.

Em 1960, num congresso de coloproctologia realizado em São Paulo, ela conheceu o trabalho do professor Basil Morson, um convidado internacional que era diretor do Saint Mark's Hospital, então o mais importante centro hospitalar, especializado em coloproctologia, no mundo. Alípio  Correa Neto, ex reitor da USP, ajudou Angelita a vencer mais uma barreira de preconceito. Basil Morson não gostou do pedido para que ela fosse passar uma temporada no Saint Mark's: "Este é um hospital de homens", teria ele dito. Mas Angelita e Alípio acabaram por convencer Morson a aceitá-la. E lá se foi a doutora rumo ao seu primeiro sucesso internacional.

 

De lá para cá, Angelita foi se tornando cada vez mais uma autoridade em coloproctologia e no trabalho de conscientização e prevenção do câncer de intestino, tendo uma das fundadoras e presidente da ABRAPRECI - Associação Brasileira de Prevenção ao Câncer do Intestino (www.abrapreci.org).

Nas últimas décadas tornou-se também reconhecida e respeitada por suas pesquisas científicas, publicadas nas mais importantes revistas médicas nacionais e internacionais.

Ela é ainda responsável pela transformação da coloproctologia em especialidade médica.

Angelita ainda nos deu, a mim e ao Kalil Duailibi, a honra de prefaciar o nosso livro "Mergulho na Sombra", lançado pela editora Cultrix.

 

Hoje, Angelita Habr-Gama é uma autoridade médica reconhecida nos mais renomados círculos da Medicina mundial. Recebeu numerosas homenagens e honrarias e dentre elas: É Membro Honorário da centenária sociedade científica American Surgical Association. Membro Honorário do American College of Surgeons; em 2006, passou a ser o primeiro médico latino-americano e a primeira mulher a integrar o seleto grupo de Membros Honorários da European Surgical Association.

 

Detentora de 51 Prêmios Científicos nacionais e internacionais, a Dra. Angelita, além da atividade didática exercida na Faculdade de Medicina da USP, ministra aulas e conferências em Congressos, Cursos e Jornadas Médicas no Brasil e no exterior. É editora de 15 livros científicos.
Criou a Disciplina de Coloproctologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Foi Chefe do Departamento de Gastroenterologia da FMUSP e Chefe da Disciplina de Coloproctologia do Hospital das Clínicas.
 

Organizou e presidiu em novembro de 2007 o FICARE – Fórum Internacional de Câncer do Reto, em São Paulo, com a presença dos mais notáveis especialistas de todo o mundo para debater o diagnóstico e tratamento do câncer colorretal, cuja segunda edição foi realizada em novembro de 2009 e a terceira em novembro de 2011.
 

Publicou 159 artigos científicos em revistas internacionais indexadas no Medline.
Juntamente com a Dr. Joaquim Gama-Rodrigues, Dr. Rodrigo Perez e Dr. Igor Proscurshim desenvolveu o Programa de Prevenção do Câncer do Intestino Grosso, no subdistrito da Mooca, programa este oficializado pelo Ministério da Saúde do Brasil e patrocinado pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz desde 2008; atualmente é, juntamente com o Dr. Joaquim Gama-Rodrigues, a coordenadora do Programa.
 

É presidente e uma das fundadoras da ABRAPRECI, Associação Brasileira para a Prevenção do Câncer de Intestino - conheça a ABRAPRECI

 

Casada com o também professor de Medicina, Joaquim Gama, desde 1964, Angelita é assumidamente vaidosa e antenada, ela surpreende a todos que trabalham e convivem com ela.
Veja os prêmios e homenagens recebidos por ela.